Diante de um cenário com muitas variáveis para o mercado fitness no país – com academias e estúdios fechados, outros abertos mas funcionando com horário reduzido ou limitando a entrada de alunos por segurança – os personal trainers não deixaram de ser impactados. O isolamento social atingiu o trabalho de grande parte desses profissionais, que tiveram a receita afetada pela pausa ou cancelamento dos treinos por parte dos alunos.

Segundo o Sebrae, a média da queda no faturamento do setor de academias é de 72%. Apesar da reabertura gradual dos estabelecimentos, a normalização de atividades ainda deve levar um tempo – visto que muitos alunos se sentem receosos de saírem de casa. Para se manterem sobre os eixos, personais tiveram de pensar em alternativas complementares para garantir mais renda. Foi o caso de Diana Holanda, que conta com o Gympass como recurso para oferecer sessões individuais de treino online a diversos usuários da plataforma. 

Especializada em Crossfit e emagrecimento, Diana teve boas surpresas com a parceria “No início eu fiquei na dúvida do potencial”, admite a treinadora. Em um pouco mais de 2 meses, ela deu mais de 520 aulas, tendo recebido por cada uma das sessões agendadas no aplicativo, e atende em média 70 clientes por mês: “Eu atendo mais de acordo com o objetivo – seja emagrecimento, crossfit, definição, por aí vai”. 

Diana é natural do Rio de Janeiro (RJ) e se mudou para a capital paulista há um ano e meio em busca de novas oportunidades profissionais. Além de personal trainer, ela também é coach em boxes de Crossfit na cidade. A treinadora comenta que ficou “sabendo do novo serviço Gympass com personal trainers pelo Instagram” e enxergou uma oportunidade, principalmente durante o momento de pandemia: “acho que todo mundo ficou paralisado e assustado com essa situação e pensando ‘o que vou fazer agora?’,  e a primeira coisa que as pessoas cortam é o personal.” 

Confira o depoimento completo de Diana sobre a parceria e os benefícios que têm gerado para a profissional:

Como se tornou Personal Trainer? 

Diana Holanda: Eu me tornei logo assim que eu me formei, tem 10 anos aproximadamente. Eu fazia estágio na academia BodyTech lá no Rio de Janeiro e no período em que eu estava me formando, tinha apenas uma vaga para efetivação e 5 estagiárias concorrendo. Acabei não conseguindo e fiquei chateada. Mas ao mesmo tempo eu conquistei três alunos de personal – com o tempo fui conseguindo cada vez mais e isso me deixou muito motivada a seguir assim. 

Você tem um perfil específico de clientes?

DH: Hoje em dia, a maioria dos meus alunos são mulheres que buscam emagrecer e tonificar o corpo, numa faixa etária de 24 a 45 anos.  

Quais eram os principais desafios que enfrentava como personal antes da parceria? 

DH: Um dos principais desafios era o repasse para as academias. Não tem muito o que fazer. Ou você aceita ou você vai trabalhar em condomínios, parques, ar livre, na rua ou na praia. Outro desafio também era a aquisição de novos alunos. 

E como funcionava a captação de novos alunos? 

DH: Antigamente atendia mais mulheres e fiquei um bom tempo em condomínios. Conseguia novos clientes por indicação. Você compra pelos olhos, então amigas e colegas acabavam vendo resultados da aluna e decidiam começar também. Mas nos últimos anos, quando ainda trabalhava no Rio, eu foquei muito no Crossfit e em aulas nos boxes – então eu perdi por um tempo esse foco na captação de novos alunos de personal porque eles não viam a necessidade de explorar mais porque eu já oferecia tudo em aula. 

Mas ao chegar em SP com a cara e a coragem, como eu não conhecia ninguém e tinha poucos horários de aula no estúdio de CrossFit, isso fez eu mostrar um pouco do meu trabalho e incentivar os alunos a quererem mais. Foi aí que eu comecei a ter personal dentro do Crossfit. Em paralelo, usei um site que combina a necessidade dos clientes com o seu perfil como personal. Eu já desativei minha conta lá, mas durante um ano essa ferramenta me ajudou a adquirir alguns bons contatos. Um contato ao mês valia a pena.  

O Gympass têm conseguido lhe proporcionar renda extra? Têm conseguido alcançar mais alunos por meio da ferramenta? 

DH: Nossa, demais! Estou totalmente satisfeita. Com relação à usabilidade, oportunidade e a praticidade também. Por dia eu consigo atender uma média de 8 alunos. Tem dias que tenho marcado 14, outros que tenho 6 mas sempre têm alguém na agenda.

Qual seria o principal motivo para recomendar o Gympass para outros personal trainers? 

DH: Além da oportunidade, eu digo a praticidade, porque você pode facilmente atender de casa e em 30 minutos – não tem custos adicionais como transporte nem nada. É só se conectar no Zoom ou Google Meet com o aluno e começar a aula. 

Interessado(a) em conquistar mais alunos?

Continuando sua missão de acabar com o sedentarismo, o Gympass lançou um novo serviço de Personal Training, destinado a levar sessões individuais de treinamento ao vivo para seus milhões de usuários em todo o mundo. 

Faça parte da nossa rede de parceiros sem nenhum custo!

 

Comments

comments